Jump to content

[Evento] Viva l'Italia! Fiat G.56: Improved Energy Fighter


chevron-left.png
chevron-right.png

Do dia 14 de Julho às 13h ao dia 17 às 08h [Lisboa]

Do dia 14 de Julho às 09h ao dia 17 às 04h [Brasília]

Participe nas corridas com aeronaves italianas
e ganhe uma camuflagem exclusiva criada em memória do nosso consultor
da aviação italiana, Marco Oculist.

Regras e Prémios:

  • 1º Lugar - Camuflagem exclusiva "Viva l'Italia" para o G.56
  • 100 posições no ranking - Camuflagem exclusiva "Herringbone" D1A para o G.56

A corrida irá decorrer com o os G.55 serie 1, G.55 sottoserie 0, G.55S e G.56 no Modo Arcada e Realístico.


A Equipe do War Thunder quer expressar a sua gratidão e lembrar Marco Oculisti. Um bom homem que construiu a base do esforço da árvore tecnológica da comunidade. Marco já não está connosco, mas a árvore italiana que ele começou e ajudou a desenvolver acabou por entrar no jogo para todos os jogadores. PAra comemorar os seus esforços, nós vamos lançar duas camuflagens de tributo: "Viva l'Italia" e "Herringbone" D1A, disponíveis para o G.56. Ambas foram feitas por Arthur 'Pacifica' Carley que trabalhou com Marco na fase inicial do projeto da árvore italiana.


O G.56 é um desenvolvimento do excelente caça italiano G.55, equipado com um motor alemão do final da guerra. Embora nunca conseguisse deixar uma marca na história militar por nunca passar nos testes, certamente vai deixar marcas nas fuselagens dos seus adversários no War Thunder Vamos olhar um pouco mais a fundo sobre um dos aviões a pistão italianos mais potentes já desenvolvidos.

Hitória

Em dezembro de 1942, as notícias que muitos desenhistas italianos estavam pacientemente esperando chegaram - a Alemanha vai começar a enviar motores DB.603 para a Itália no ano seguinte. Quase imediatamente, a liderança da aviação militar itaiana, sob influência de impressões deixadas pelo G.55 Centauro, entraram em contacto com a Fiat para iniciar a pesquisa de um novo desenho, equipado com os novos motores. Vários meses mais tarde, em abril de 1943, o primeiro lote de motores alemães chegaram e a Fiat começou a produção de dois protótipos do novo G.56. O novo avião era visualmente muito similar ao seu predecessor, tornando-o quase indistinguível do G.55 Centauro. De facto, o G.56 foi propositadamente desenhado na base do G.55 como uma das suas variantes em vez de um totalmente novo desenho. Ao fazer isso, a Fiat era capaz de tornar o G.55 ainda melhor. Dito isto, as maiores alterações deste desenho foram sobre a secção do nariz, que foi alongado em 8 cm para acomodar o mais potente motor alemão. Para além disso, o G.56 perdeu duas metralhadoras de 12.7 mm Breda para anular o aumento da massa vinda do DB.603.

No papel as chances aplicadas ao G.56 fazem-no parecer que é o caça italiano de topo, rivalizando com alguns dos melhores caças alemães da guerra, como os Bf-109 e Fw-190. Isto atraiu o interesse do ministério da aviação elemão considerando possível a produção em série do avião para a Luftwaffe, embora esta ideia caísse eventualmente devido a problemas logísticos.
Assim que o primeiro protótipo foi terminado, os testes começaram em março de 1944. Ai o G.56 mostrou um desempenho excepcional, sendo capaz de alcançar velocidades perto dos 700 km/h mantendo uma boa manobrabilidade a elevadas velocidades. No entanto, após um raide de bombardeamento deixar o primeiro protótipo em cinzas, os testes foram suspensos até julho quando o próximo protótipo ficou pronto. Os testes resumiram em setembro de 1944, após as autoridades alemãs ordenarem a descontinuação de todos os trabalhos no G.56, vendo que o avião não era melhor que as últimas versões dos Bf-109 e Fw-190 e a produção parecer mais difícil. Isto foi o último prego do caixão do projeto do G.56, deixando-o em fase de protótipo com apenas dois aviões construídos.

 


g_56_04_450_no_logo_0d1e3c78863247b093fc g_56_03_450_no_logo_c2d0c92181428deda4eb

Com a sua introdução na atualização 1.69 “Regia Aeronautica”, o G.56 representa o pináculo da aviação italiana a pistão. Os jogadores que gostaram de pilotar o G.55 também vão gostar do G.56. O avião possui as mesmas características de manobrabilidade do G.55, tornando a transição para os modelos posteriores mais agradável. No entanto, ao contrário do Centauro, o G.56 está equipado com o mais potente motor Daimler-Benz DB.603, capaz de alcançar 1750 cavalos em decolagem, comparado com os 1450 cavalos do Centauro. Este aumento na potência permitiu ao avião alcançar velocidades, taxas de subida e retenção de energia superiores. Embora isto contribuísse significativamente para o desempenho do G.56, também deve ser notado suas desvantagens. A massa do novo motor é maior que dos modelos anteriores, tornando o nariz do avião mais pesado. Para minimizar isto, o poder de fogo do G.56 teve de ser reduzido. Isto acabou por levar à remoção de um par de metralhadoras no nariz, deixando o avião com um respeitável arsenal de três canhões de 20 mm MG 151.


chevron-left.png
chevron-right.png

Wallpaper: 1280x1024 | 1920x1080 | 2560x1440


Tal como os seus predecessores, o G.56 é excelente a combates de energia e confrontos rápidos a elevada velocidade. Prolongar combates de proximidade, especialmente modelos como os Spitfire, vão sangrar energia até ficar à mercê do inimigo, pelo que é mais aconselhável evitar tais situações. Assim que você tiver seu inimigo na mira, dispare, os canhões de 20 mm do G.56 vão desfazer qualquer adversário com uma boa rajada.

Você possui o G.56, ou já foi uma de suas vítimas? Partilhe sua experiência nos comentários. Até à próxima pilotos!


  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...